FacebookPlacesCibercriminosos estão se aproveitando do recurso de compartilhamento de localização (também conhecido como geolocalização) das mídias sociais para ataques mais eficazes de engenharia social, de acordo com a empresa de segurança Kasperky Lab.

“Começamos a observar uma grande quantidade de cibercriminosos que usam a geolocalização para realizar ataques dirigidos às mídias sociais por meio de apuradas técnicas de engenharia social”, afirmam os analistas da Kaspersky Lab.

A natureza das mídias sociais, em que os usuários compartilham detalhes íntimos das suas vidas, onde se encontram, quais os seus hobbies, onde trabalham, o que comem e etc., faz com que este tipo de ciberataque seja mais fácil de implementar.

Os dados compartilhados permitem aos cibercriminosos filtrarem os perfis dos usuários de acordo com interesses concretos. Isto facilita a tarefa de criar phishing ou conceber ataques a um pequeno grupo de pessoas numa cidade específica, por exemplo.

Para proteger a sua privacidade quando usa a geolocalização nas redes sociais é recomendada a utilização de um perfil privado, não adicionar desconhecidos, não compartilhar a sua localização (em caso de perfis que são abertos ao público ou que não são totalmente restritos apenas aos amigos), não fazer check-ins em locais que o usuário frequenta diariamente – já que isto pode permitir aos cibercriminosos saber quais são os lugares vistados e poder assim realizar um ataque preciso e também vale realizar o check-in apenas quando se está prestes a sair de um determinado local.

Referência: Notícias UOL

Publicado por Ascom

Assessoria de comunicação da empresa VirtualLink.