221268-apple-ceo-tim-cook-728x489

Recentemente uma notícia envolvendo a Apple e o FBI correu o mundo da tecnologia e parece que o caso ainda está longe de terminar, porém, agora outras gigantes do setor resolveram posicionar-se sobre o tema e ajudar a empresa de Cupertino.

O FBI, com a ajuda do judicial norte-americano, está querendo fazer com que a Apple entregue uma espécie de “chave mestra” para hackear os iPhones da empresa sob o pretexto de utilizar a ferramenta para resolver um caso que está rolando nos tribunais atualmente.

Tim Cook, CEO da Apple, recusou-se a fazer isso e insinuou que a única maneira disso acontecer seria através de uma ordem judicial irrevogável, a justificativa está em não deixar nas mãos do Governo (e sabe-se lá de quem mais) a possibilidade de bisbilhotar os Iphones de milhões de usuários.

A afirmação é que isso seria uma quebra enorme do contrato de confiança entre os usuários e a Apple, apesar das “boas intenções” do FBI, isso abriria precedentes que para outras empresas de tecnologia fossem intimadas a quebrar suas criptografias por meio de uma ação judicial, dando a terceiros o controle dos produtos sem autorização dos usuários.

O caso ganhou extensa dimensão que até o fundador do antivírus McAfee, John McAfee disse que hackearia o iPhone para o FBIpara que a Apple não precisasse entregar o iOS de bandeja na mão das entidades governamentais e de justiça do EUA.

Como a decisão judicial sob a Apple pode acabar afetando futuramente outras empresas, algumas das principais companhias do Vale do Silício decidiram juntar-se à causa. A primeira foi a Microsoft que já fez um declaração oficial para a justiça em apoio à Apple, nas próximas semanas, Google, Facebook, Amazon e Twitter deverão fazer o mesmo juntamente com outras empresas menores.

Até o sempre polêmico Edward Snowden comentou sobre o assunto em seu perfil no Twitter reprovando a atitude do FBI.

Fonte: Diolinux

Publicado por Ascom

Assessoria de comunicação da empresa VirtualLink.