businessintelligence

Os diretores de TI, também conhecidos como CIOs, têm um trabalho complicado em tempos onde os departamentos de tecnologia de uma empresa se veem cercados por questões controversas como o Bring Your Own Device (BYOD), Big Data e afins.

Durante o MIT CIO Symposium, conferência anual realizada no campus do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) que reúne CIOs e outros executivos seniores de todo o mundo, Sanjay Mirchandani deu algumas dicas para os diretores de TI. Mirchandani já foi CIO da EMC e atualmente atua como vice-presidente da empresa.

Confira as principais coisas que todo CIO deveria saber (ou pelo menos pensar), de acordo com o executivo. As informações são do GigaOm.

1. Aprenda a trabalhar bem com os outros

Esta é uma lição que todos nós deveríamos aprender na escola, mas muitas vezes a equipe de TI e os demais departamentos de uma empresa não entram em um acordo. Isso tem que parar.

CIOs estão cansados de liderar o “departamento de opositores”, mas para mudar isso eles precisam participar ativamente das negociações comerciais e não ser apenas receptores de ordens para o departamento de TI. É preciso participar do processo.

2. Abrace o Big Data, mas não seja deslumbrado

Atualmente, todos estão obcecados por dados. Quanto mais, melhor. Um erro comum é confundir correlação com casualidade, pois, sem o fundo de conhecimento e ferramentas de análise corretas, o CIO ainda pode chegar a conclusões erradas sobre seus dados. 

3. Pare com a gestão instintiva

Ainda não existe um substituto para dados e métricas devidamente aplicados e analisados. Muitas vezes no início da guerra contra o câncer, por exemplo, as pesquisas médicas foram prejudicadas pela tendência dos pesquisadores a deixar sua intuição conduzir seus estudos. É preciso mudar de opinião e deixar de lado os palpites perante fatos e dados comprovados.

4. Cuidado com o HiPPO

HiPPO é um acrônimo para ‘Highest Paid Person’s Opinion’, que significa algo como’ Opinião da Pessoa Mais Bem Paga’. Basicamente, o HiPPO é quem realmente toma a decisão final, independente das grandes ideias que sejam apresentadas em um projeto.

Scott Hirsner, colunista do Boston Globe, descreveu bem a lamentável tendência onde os HiPPOs dominam uma discussão: “Realizar experimentos é muito melhor do que simplesmente tomar a direção apontada por um HiPPO, por mais politicamente difícil que isso possa ser. O teste de hipóteses é melhor do que palpites.”

5. Equilíbrio entre inovação e estabilidade

Ás vezes é preciso simplesmente se certificar de que os trens cheguem na hora certa na estação, enquanto tentamos fazer com que esses trens se tornem melhores, mais rápidos e mais baratos ao longo do tempo. Os clientes ou a empresa confiam na equipe de TI para executar seus processos e às vezes é mais importante fazer com que as coisas corram bem durante a execução do que tentar ser inovador.

6. Cuidado com o diretor de marketing (CMO)

Muito se fala sobre a possibilidade dos diretores de marketing controlarem mais os gastos com TI do que o próprio CIO. É preciso que os CIOs e CMOs sejam próximos, afinal os diretores de marketing precisam de dados, e quem controla esses dados é o diretor de TI. Logo, o trabalho deles se completa, e se houver bom relacionamento não existem grandes motivos que o faça tirar o controle dos gastos com tecnologia das mãos do CIO.

Referência: CanalTech

Publicado por Ascom

Assessoria de comunicação da empresa VirtualLink.