Segurança de Dados

O brasileiro é despreocupado com a segurança digital dos seus dados e se expõe de forma exagerada na internet, segundo o diretor-geral da Kaspersky, Claudio Martinelli. “A gente posta muito no Facebook e compartilha muita informação que pode ser usada contra nós”, diz durante a conferência de segurança da empresa para a América Latina que acontece em Los Cabos, no México.

Para quem confia no lema ‘só os meus amigos vão ver o que estou postando’, Martinelli faz o alerta: “você não sabe se são todos os seus amigos ou se o perfil de alguém foi invadido e está sendo usado, e você não sabe o que e com quem estes amigos vão compartilhar a respeito do que você informou”, observa.

Por isso o executivo recomenda cuidado com a utilização de redes Wi-Fi públicas em restaurantes, hotéis e aeroportos. “Nada garante que você está realmente naquela rede”, diz ele sobre a possibilidade de que um ponto de acesso simule a rede local para interceptar as comunicações trafegadas para roubar senhas, dados, contatos e credenciais dos usuários. Tudo o que não for criptografado pode cair nesta armadilha.

O mesmo vale para os pais que gostam de compartilhar imagens de seus filhos na internet. Para Martinelli, é preciso ficar atento e evitar a publicação de posts com crianças que possam divulgar informações pessoais, endereços e até o uniforme da escola, pois estes dados podem servir como pontos de ataque a criminosos ou usuários mal intencionados.

1398343760_karp

Para o executivo, nem mesmo o uso de soluções avançadas de segurança digital pode substituir o bom senso na internet. É, sobretudo, uma questão relacionada ao comportamento dos usuários e a consciência dos prejuízos que estes deslizem online podem causar. “Eu posso identificar que o site é falso e te avisar, mas se você quiser digitar eu não tenho o que fazer”.

Segundo pesquisa da empresa FSecure, 70% dos brasileiros dizem temer ataques digitais e ter mudado seus hábitos para evitar ameaças, enquanto 71% se mostram preocupados com a vigilância dos seus dados. Para o executivo da Kaspersky, porém, a “preocupação com a privacidade vem em ondas, quando as pessoas tomam ciência de roubo ou de alguma celebridade que teve suas fotos roubadas”.

Publicado por Ascom

Assessoria de comunicação da empresa VirtualLink.