windows-defender-primary-100720376-large

Imagem: reprodução

O Windows Defender  vai começar a bloquear softwares de limpeza de disco que analisam de maneira falsa o sistema e cobram um valor X para realizar a limpeza. Muitos “cleaners” no mercado fazem isso: você baixa o programa e executa um scanner, “vários problemas” são encontrados e, então, para realizar a limpeza, o “cleaners” cobra um valor específico ou uma taxa mensal.

Isso chegará ao fim na atualização de março do Windows Defender. A Microsoft confirmou a nova ação em uma postagem no site oficial da companhia, deixando claro que vai iniciar a classificação de softwares com mensagens coercitivas como “indesejados”. A partir do dia 1 de março, os programas com tal classificação serão removidos dos computadores com sistema operacional Windows.

Segundo a equipe da Microsoft, os programas não podem apresentar conteúdo que confunda o usuário e ainda pressionem ao pagamento por uma atualização no serviço oferecido. Por exemplo, programas que simulam muitos problemas no sistema de forma enganosa entram nessa conta.

Publicado por Ascom

Assessoria de comunicação da empresa VirtualLink.